Destinos

9 lugares imperdíveis pra visitar na vila de Sintra

Quando estive em Sintra pela primeira vez eu simplesmente caí de amores e ao mesmo tempo chorei copiosamente. Caí de amores por estar em um lugar tão pequeno, acolhedor e com uma atmosfera única, eu diria até mágica, ter tantas atrações para visitar, sendo todas maravilhosas e imperdíveis. Chorei copiosamente pelo mesmíssimo motivo, uma vez que eu teria apenas algumas poucas 4 horas pra conhecer a vila. 

A icônica vila de Sintra tem muitas e boas razões para ser visitada. Do esplendor dos imponentes palácios à transbordante floresta, passando pela gastronomia peculiar, muitos são os locais de enorme interesse. São vários os palácios que em Portugal se encontram sistematicamente no top dos mais visitados. Não apenas, mas também por isso, ficam alguns dos principais locais que não deve deixar de visitar.

vila de sintra

Visitar Sintra exige muito mais do que apenas um dia. Por exemplo: um dia é o tempo de que precisa só para ver o Palácio da Pena e o seu parque circundante. Por isso mesmo, recomendo que elabore um roteiro com pelo menos 3 dias, ou correrá o risco de perder locais emblemáticos como o Palácio Nacional de Sintra, o Castelo dos Mouros, a Quinta da Regaleira ou o Palácio de Monserrate.

E ainda tem muito mais, estando por lá é possível visitar mais outros lugares incríveis que ficam ali no entorno, como você pode ver aqui nesse link.

Leia também: 12 Lugares Lindos Para Visitar Perto De Sintra

Mas, por agora, vamos falar sobre os lugares realmente imperdíveis que ficam dentro da vila, sendo que a grande maioria você pode visitar apenas caminhando de lá pra cá.

1 – Palácio Nacional da Pena

Considerado uma das sete maravilhas de Portugal, é o primeiro palácio da Europa a ter um estilo proveniente do romantismo. Além de ser uma construção repleta de simbolismos, aqui a visita deve ser feita com calma e com o olhar atento, especialmente no lado de fora e nos seus jardins. 

Portugal tem 22 itens listados como Patrimônio da Humanidade

A melhor forma de fazer uma visitação aqui é combinar com o Chalet e jardim da Condessa d’ Edla e o Castelo dos Mouros. Eu fiz a visitação utilizando um passe de ônibus que leva diretamente ao Castelo dos Mouros e Palácio da Pena. Você pode pegar o ônibus 434 na estação ferroviária e nos arredores do escritório de turismo. Se for primeiro ao Castelo dos Mouros, é só descer na parada ou seguir até a entrada do parque se for direto para a Pena. Mas, se você for aquela pessoa cheia de disposição, pode encarar uns 3km de trilha a partir do centro, por meio de um lindo, mas cansativo bosque.

2 – Castelo dos Mouros

Esta fortificação incrível data do século X após a Península Ibérica ter sido conquistada pelos Muçulmanos. A sua localização no topo da serra de Sintra é simplesmente arrebatadora e motivo de visita pela extraordinária vista que possibilita.

Por lá você não vai encontrar exatamente um castelo e sim ruínas do que já foi um castelo, mas acredite em mim, isso não faz a menor diferença uma vez que no caminho até as muralhas que circundam o castelo você irá passar por várias referências ao que antes existiu ali, incluindo uma cisterna fantástica, igreja, local onde corpos foram descobertos em escavações, muitas lendas e histórias incríveis.

Leia também: História E Curiosidades Do Castelo Dos Mouros

Não quero te induzir a nada, mas para mim, que já visitei tantos castelos e construções icônicas pelo país e pelo mundo, nada é mais mágico que o Castelo dos Mouros. Talvez pelo conjunto localização privilegiada, atmosfera mística de Sintra, lendas fantásticas e clima muito peculiar.

3 – Palácio Nacional de Sintra

Também conhecido como Palácio da Vila, data do século XV a sua construção. Tem pormenores deliciosos como as enormes chaminés que se localizam na sua cozinha. É também um dos palácios nacionais mais visitados de Portugal. Se você puder fazer a visita guiada aqui, acho bem interessante, uma vez que esse local guarda muitas curiosidades da história de Portugal e talvez o visitante fique meio perdido diante de algumas salas.

vila de sintra

4 – Parque e Palácio de Monserrate

Aqui eu faço uma observação muito fervorosa: vá com tempo fazer essa visitação. O palácio, que combina influências góticas, indianas e sugestões mouriscas, em si é relativamente pequeno, como você pode ver no vídeo logo aqui abaixo, mas o parque é uma coisa de louco de tão lindo. 

A localização no vale de Sintra, portanto um pouco afastado da vila, em média uns 4 km,  é uma fonte inesgotável de inspiração quando o assunto é romantismo. Não é exagero afirmar que aqui estamos diante de um dos mais ricos jardins botânicos portugueses e uma das mais belas criações paisagísticas do Romantismo em Portugal. 

Tanto a nível paisagístico como arquitetônico  Monserrate é digno de uma enorme admiração. O jardim botânico, um dos mais ricos de Portugal, idealizado por Sir Francis Cook é um lugar para ficar vagando com toda calma do mundo e se perder várias vezes sem preocupação. Me lembro de ter entrado lá às dez horas da manhã e só sair às quatro da tarde. Pra cada canto que eu olhava me derretia. As ruínas da antiga capela então, ahh, que lugar incrível! Aliás, diz-se que terá existido nestes terrenos uma capela, essa anterior mesmo à reconquista de Sintra por D. Afonso Henriques, e que marcaria a sepultura de um cristão-muçulmano que morrera a combater um rico árabe que comandava a região. Em 1540 o clérigo Gaspar Preto mandou construir uma capela dedicada a Nossa Senhora de Monserrate, nesta altura a ermida e os terrenos circundantes pertenciam ao Hospital de Todos-os-Santos de Lisboa. Hoje, encontramos apenas ruínas, uma linda janela e muita vegetação, o que além de ser um lugar cheio de paz, rende fotos lindíssimas.

5 – Chalé e jardim da Condessa d’ Edla

Na primeira vez que vi um postal com essa construção estampada eu confesso que me enchi de curiosidade, especialmente pela sua arquitetura e posteriormente por sua história.

Para a sua construção a inspiração foram os chalés alpinos da época, especificamente em meados do séc. XIX, que aliás, combinavam perfeitamente com o local onde está e com o clima da região.

Aqui temos uma bela história de amor também, já que o chalé foi construído como um presente de D. Fernando II para sua segunda esposa Elise Hensler, que se sentia meio “perdidona” em alguns momentos na gigantesca construção do Palácio da Pena, onde então vivia com D. Fernando. Ele, percebendo que sua esposa precisava de um lugar com mais simplicidade, com menos alegorias e mais próximo ao contato com a simplicidade da vida, fez a construção do chalé nas imediações do palácio da Pena, especificamente em seus jardins.

Leia também: Palácio De Monserrate

Para fazer essa visitação, você pode pegar um micro ônibus que fica na entrada do Palácio da Pena, já na parte de frente para a suntuosa construção, bastando apenas seguir as placas que direcionam para descer uma escada até um pátio. O micro ônibus demora um pouquinho pra chegar, mas chega. Fique apenas atento ao horário da volta, eu pra variar, fiquei mais tempo do que o previsto e quase perdi o último de retorno. Por sorte, estava fazendo uma visita guiada e o guia pediu que o motorista fizesse a gentileza de me buscar. Detalhe, já estava ficando escuro e muito frio. Não seria legal fazer todo o caminho de volta, perdidona no meio do mato.

6 – Quinta da Regaleira

Aqui nós nos deparamos com uma das propriedades mais exóticas que visitei em Portugal. Na verdade, A mais exótica, sem dúvida alguma. 

Mas ao contrário do que muita gente, inclusive eu, pensa, foi construída no início do século XX. A construção fica bem próxima ao centro. Estava hospedada no Hotel Lawrences e em uma caminhada de dez minutos no máximo já estava no local, uma vez que a propriedade é bem próxima do centro histórico da vila. 

O destaque aqui fica para os jardins, lagos, capela e grutas que remetem para o romantismo, mas também para um tempo monárquico. Sim, uma loucura mesmo! O palácio, construído em estilo romântico no início do século passado também é lindo, claro, mas nada é tão surreal como o Poço Iniciático que se projeta 27 metros para dentro da terra. A atração recebeu esse nome porque acredita-se que era usada em rituais de iniciação da maçonaria. Seus nove andares representam os nove círculos do inferno, as nove seções do purgatório e os nove céus do Paraíso, segundo a “Divina Comédia”, de Dante. No piso do fundo do poço, está gravada uma estrela de oito pontas junto com uma cruz Templária, símbolo da ordem de mesmo nome que é ligada à Maçonaria. Bem, se você pensa que é só chegar lá e descer, saiba que depois de andar por túneis escuros você terá que encarar uma travessia desafiadora. Eu confesso que congelei de medo de cair, mas encarei. 

Isso verdinho na parte de baixo é água, geladinha. Se cair…

Leia mais sobre o Poço Iniciático aqui

7 – Museu de História Natural de Sintra

Já de volta ao centro histórico da vila encontramos esse museu com uma coleção de objetos altamente valiosos a nível científico que remetem para a “Memória dos tempos geológicos”. De meteoritos à evolução da espécie humana, passando pelo tempo dos dinossauros, são muitos os tópicos científicos neste moderno museu que tanto pode ser explorado a nível familiar como a nível escolar.

8 – Posto de Turismo (Mitos e Lendas)

Este é um atrativo que até tive conhecimento em pesquisas na internet, antes de viajar, mas apenas quando cheguei lá que me senti mais curiosa para conhecer. Eu realmente recomendo por aqui se ter a oportunidade de conhecer um pouco mais da história de Sintra, suas lendas e mitos que povoam as conversas com os locais e que identificamos em vários lugares visitados.

vila de sintra

É uma atração relativamente recente, mas com ela é possível realizar uma viagem interativa pelo misticismo da vila. Mistura realidade e ficção ao permitir visualizar a Serra do seu topo com imagens muito próximas do seu contexto natural, mas também o conceito das lendas recorrendo à tecnologia multimedia.

Leia também: 10 Curiosidades Sobre Os Castelos De Portugal

9 –  Casa “Piriquita”

Como não podia deixar de ser, comilona do jeito que sou, jamais deixaria de recomendar alguma coisa da gastronomia local, certo? E não há nada mais local do que os travesseiros de Sintra.

A Casa Piriquita existe desde 1862 e é mega famosa pelos seus travesseiros, é realmente uma atração turística de Sintra. Não tem como ir a Sintra e não entrar na Piriquita para comer uma empada, alguns travesseiros, queijadas e pastéis de cruz alta. Como outras iguarias nacionais faz jus à riqueza pasteleira do país. A tentação referida é feita à base de massa folhada e de um creme de amêndoa e pra ficar ainda melhor, chegam à mesa ainda quentinhas. Um sonho!! Até mesmo quando estão frias são deliciosas. Eu comprei mais cinco para comer no quarto do hotel de noite e foi divino.

vila de sintra

Fique apenas atento para visitar a Piriquita tradicional em vez da nova loja. A original fica logo no início da rua das Padarias. 

Leia também: Cascais, Sintra E Douro – Você Precisa Ficar Mais Tempo Nesses Lugares

Espero que agora, com essa ajudinha, você possa se planejar com mais tempo na bela vila de Sintra, que eu reforço, merece ser visitada com toda tranquilidade. Reserve ao menos três dias para conhecer o básico e ainda assim poder sentir a atmosfera e o clima incrível que só Sintra tem.


Publicidade Ⓘ

Quer saber como conseguir a cidadania portuguesa?


Naira Amorelli
Naira Amorelli
Naira Amorelli, Travel Writer, Turismóloga e publicitária é uma apaixonada por Portugal e vive a sonhar com novas descobertas pelos caminhos mais escondidinhos do país. Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes. Havendo reprodução total ou parcial favor citar a fonte: www.portaldeportugal.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *