Destinos

O que Lisboa tem de melhor – fora do básico?

Carismática, charmosa e extremamente acolhedora, Lisboa é daquelas anfitriãs cheia de encantos e sempre disposta a receber os mais variados estilos de visitantes, principalmente os brasileiros, que estão a cada dia mais dispostos a comprar passagem aérea internacional para conhecer incontáveis atrações turísticas e experimentar toda a hospitalidade do povo lisboeta. Com tantas belezas fica difícil selecionar as melhores, ou digamos assim, as principais atrações para visitar, e é aí que eu entro! Vem conferir algumas dicas que eu separei, confira:

Lisboa é uma cidade muito segura e tranquila

Não se preocupe em andar pelas suas ruas de Lisboa com o alerta máximo ligado. A capital é uma das mais seguras de toda a Europa. É claro que existem os oportunistas, aqueles que estão à espera de um turista distraído, portanto, não custa nada proteger as bolsas com o braço por cima quando houver maiores aglomerações, principalmente em pontos turísticos. Muito conhecidos como “carteiristas”, esse pessoal costuma aproveitar aquele momento que pegamos a câmera ou algo rapidamente na bolsa e a deixamos aberta por alguns poucos minutos. Nos transportes públicos também tenha um pouquinho mais de atenção, ok. O mais irônico é que eles se misturam aos turistas e ninguém percebe. A frase que logo ouvi foi: “onde há turistas, há carteiristas”. Então basta ter um pouquinho de atenção que tudo ficará ok.

Economizando na viagem

Poder economizar nos voos Rio de Janeiro-Lisboa e vice-versa já é maravilhoso, pois sobra mais dinheiro para passeios, comidas e aqueles presentinhos para os amigos e parentes, mas estando em Lisboa, um elemento facilitador e que também bem econômico é o cartão Lisboa Card. Ele surgiu para simplificar mais sua viagem, pois além de permitir acesso gratuito ou com grandes descontos em várias atrações, ele também é utilizado em toda a rede de transportes da cidade e pode ser comprado pela internet, em quiosques Ask Me Lisboa, no aeroporto e também em agências de turismo credenciadas. Uma super vantagem para sua comodidade e seu bolso.

Lisboa
Caminhando por Lisboa. Foto: Giselle Hinterholz

Caminhar pelas calçadas de Lisboa

As calçadas lisboetas são um perigo para as mulheres! Aposto que automaticamente um homem se referiu a compras, mas o perigo não é bem esse. A verdade é que apesar de muito bonitas e limpas, elas são super escorregadias. Principalmente se uma mulher estiver de saltos altos. Então, atenção redobrada meninas! Há que se ter um super talento para caminhar nessas calçadas com saltos. Principalmente no Chiado, Bairro Alto, Alfama e Mouraria. Portanto, é melhor evitar uma ida ao hospital para tratar de um tornozelo torcido ou coisa pior, use calçados antiderrapante e de preferência já usados e testados. Seus pés irão agradecer.

Muito do encanto de Lisboa ainda reside nos seus bairros e ruas mais icônicas, que nos transportam para uma capital menos urbana, mais bairrista e orgânica. As fachadas em azulejo, as roupas estendidas e as vizinhas a conversar entre janelas ainda fazem parte da identidade da cidade e vale a pena fazer esse conhecimento de território. Deixe-se perder por entre as ruas (umas mais estreitas e inclinadas que outras) para encontrar uma parte de Lisboa mais autêntica. Caminhe sem pressa.

A pé, subindo de um dos vários elevadores ou de tuk-tuk — uma opção cada vez mais comum na cidade e que permite fazer uma visita guiada pelos lugares exteriores mais emblemáticos de Lisboa — traga a sua máquina fotográfica e conheça o lado mais genuíno de Lisboa. Para se presentear entre caminhadas e subidas íngremes, deleite-se e descanse com as vistas dignas de postal de alguns dos miradouros que desembocam destes bairros: Miradouro de Santa Catarina, Miradouro da Graça ou Miradouro Portas do Sol.

Noites no Observatório

Noites no Observatório é o programa ideal para aqueles, que como eu, vivem de olhos postos nas estrelas e procuram por uma experiência de sábado à noite um pouco diferente e um tanto interessante.

No último sábado de cada mês, acontece, à noite, no Planetário Calouste Gulbenkian, o projeto desenvolvido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço. O programa conta sempre com uma breve palestra, seguido de um espetáculo de música e efeitos na cúpula do Planetário. Se as condições exteriores assim permitirem, a noite termina com incríveis observações astronômicas em telescópios, todas guiadas por um voluntário do projeto.

O “Noites no Observatório” está desenhado para ser adequado a vários tipos de público, incluindo curiosos (como eu), acadêmicos e até crianças, e é totalmente gratuito — você precisa apenas se inscrever. 

Parque das Nações

O Parque das Nações, bem à beira do Rio Tejo, era uma região de indústrias e foi toda reconstruída para abrigar a EXPO 98. Ao longo de uma faixa de 5 km à beira-rio o bairro destaca a modernidade da cidade com espaços de cultura, lazer, entretenimento e esportes projetadas por grandes nomes da arquitetura.

lisboa
Ponte Vasco da Gama

Aqui encontramos o Oceanário de Lisboa, o Pavilhão do Conhecimento e o Shopping Vasco da Gama. Aproveite também para dar uma voltinha no teleférico e apreciar a vista de toda a região, do alto. Se preferir dar umas voltas de bicicleta, aqui também é uma ótima área por ser bastante ampla.

Sem dúvida alguma, passar a tarde e ver o pôr do sol à beira do Tejo vai te deixar com o coração apertado e louco para voltar para Lisboa o mais rápido possível. 

Naira Amorelli
Naira Amorelli
Naira Amorelli, Travel Writer, Turismóloga e publicitária é uma apaixonada por Portugal e vive a sonhar com novas descobertas pelos caminhos mais escondidinhos do país. Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes. Havendo reprodução total ou parcial favor citar a fonte: www.portaldeportugal.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *