Dicas

Palácio de Monserrate

Palácio de Monserrate: um exemplar da arquitetura romântica em Portugal bem próximo do Centro Histórico de Sintra.

Apenas a quatro quilômetros do Centro Histórico de Sintra, fica localizado o Palácio de Monserrate, que foi uma grande surpresa para mim nesta viagem por Portugal. Na verdade, quando fui conhecer o local, eu pensava que ali iria encontrar também muitos objetos que contassem a história de Portugal, como foi no caso do Palácio de Queluz. Até sabia que havia um belo jardim para visitar, mas não fazia ideia do que iria encontrar. A sensação que tive foi de caminhar por quilômetros em meio a mata. Não necessariamente pela distância até chegar ao Palácio, mas pelo tempo que fiquei ali admirando cada cantinho, cada jardim, lago…

Palácio de Monserrate

A dica aqui é bem simples: desça caminhando, sem pressa, deixe para usar o serviço de transfer que custa 2,50 euros na hora de voltar para cima, acredite em mim, o tanto que você desce, na hora de voltar, pesa em dobro. Mas fique já avisado que vai rolar uma vontade louca de sair fotografando tudo. Fotografe como se não houvesse amanhã, mas sobretudo se permita entrar no clima do lugar que é incrivelmente mágico e siga na descoberta de um dos mais ricos jardins botânicos portugueses.

Palácio de Monserrate

Palácio de Monserrate

O Palácio de Monserrate faz a integração perfeita entre exuberantes jardins e um palácio, testemunho ímpar dos ecletismos do século XIX, onde os motivos exóticos e vegetalistas da decoração interior se prolongam harmoniosamente no exterior.

Palácio de Monserrate
No terceiro domingo de cada mês, durante todo o ano, o músico Raúl Pinto faz apresentações ao piano na Sala de Música. O evento acontece entre as 15 e às 17 horas. Foto: Naira Amorelli
Palácio de Monserrate
A galeria central é o corredor de ligação entre as diversas salas e torres do palácio. Foto: Naira Amorelli

O Parque de Monserrate foi arrendado, no fim do século XVIII, por Gerard de Visme, rico comerciante inglês, que ali construiu uma casa em estilo neogótico. Veio o terremoto de 1755 e torna a casa inabitável. Em 1794, De Visme sub-arrendou Monserrate a William Beckford, mas em 1809, quando Lord Byron visita o local e descreve no poema “Childe Harold’s Pilgrimage, a casa, abandonada, já estava em ruínas.

Desde então, e até os dias de hoje, Monserrate tornou-se, em um local de visita obrigatória de viajantes estrangeiros, sobretudo ingleses, descrito em inúmeros relatos de viagens e gravuras.

Um dos visitantes ilustres foi Francis Cook, outro riquíssimo industrial inglês que mais tarde foi agraciado pelo Rei D. Luís com o título de Visconde de Monserrate, que adquiriu a propriedade e iniciou, com o arquiteto James Knowles, a transformação do que restava da casa de De Visme. Em 1866, o Palácio de Monserrate já estava concluído, num estilo que combina influências góticas, indianas e sugestões mouriscas. Ele é junto com o Palácio da Pena, um dos mais importantes exemplos da arquitetura Romântica em Portugal.

Palácio de Monserrate

Palácio de Monserrate

Palácio de Monserrate

Os fantásticos jardins que circundam o Palácio merecem muito tempo para serem apreciados. Os destaques ficam para o jardim do México, o Roseiral e os Lagos Ornamentais, recentemente restaurados, receberam espécies vindas de todo o mundo e foram organizados por áreas geográficas, refletindo as diversas origens das plantas e compondo cenários ao longo de caminhos, por entre ruínas, recantos, lagos e cascatas. É assim, sobretudo graças à intervenção do paisagista William Neville e do mestre jardineiro James Burt e, acima de tudo, ao espírito romântico de Francis Cook, que podemos hoje encontrar no Parque de Monserrate cenários contrastantes que, ao longo de caminhos sinuosos e em convívio com espécies espontâneas da região, como os medronheiros de porte arbóreo, os já muito raros azevinhos e os imponentes sobreiros, surgem ancestrais fetos arbóreos e araucárias, agaves e palmeiras que, recriam um cenário do México, camélias, azáleas, rododendros e bambus, lembrando um jardim do Japão.

Seguro Viagem: Europa
GTA 60 EUROMAX Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 22/dia*
TA 40 Especial - Internacional Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.200 R$ 10/dia*
AT 40 INTER Assistência médica USD 40.000 Bagagem extraviada USD 1.500 R$ 11/dia*

Em 1949 o Governo Português adquiriu a propriedade e o Palácio, No ano 2000 o monumento foi entregue à Parques de Sintra para gestão em conjunto a outros lugares emblemáticos da região.

Palácio de Monserrate
A cozinha fica no piso inferior do palácio. Foto: Naira Amorelli

Palácio de Monserrate

Palácio de Monserrate

Depois de uma profunda intervenção de reabilitação de coberturas e fachadas, e da instalação de novas redes de infraestruturas, o palácio reabriu no verão de 2010. O restauro dos interiores foi acontecendo à vista dos visitantes até 2016, estando o monumento hoje totalmente restaurado. Vale lembrar que no interior você não vai encontrar uma grande variedade de objetos históricos, como já mencionei lá no início, mas o ambiente em si é muito especial. A Sala de Música, os Painéis Indianos em mármore, a Biblioteca e a Galeria são espaços incríveis que eu destaco.

A Capela

Conta a lenda que no lugar onde hoje encontramos o Palácio de Monserrate, havia vivido outrora um cavaleiro árabe muito querido. Quando esse cavaleiro morreu, foi sepultado por lá e passou a ser venerado com fervor.

Então, durante o século XII, foi construído ali um santuário sobre o seu túmulo. Quatro séculos mais tarde, o Padre Gaspar Preto reconstruiu ali uma capela em homenagem a Nossa Senhora de Monserrate.

Quanto à capela, pouco resta da mesma, encontrando-se hoje perdida no meio da vegetação. Um dos lugares mais mágicos dessa propriedade, sem dúvida alguma.

Palácio de Monserrate

Palácio de Monserrate

Palácio de Monserrate

Como Chegar

De Carro: Pode chegar à Vila de Sintra utilizando o IC19 (de Lisboa), o IC30 (de Mafra) ou a EN9 (pela A5/Cascais).

De Trem: Comboios de Portugal – Linha de Sintra
Lisboa > Sintra – estações de origem: Estação de Oriente, Estação do Rossio e Estação de Entrecampos

De ônibus: (Scotturb)
Sintra (centro histórico) > Monserrate
Sintra Estação: Da Vila de Sintra, o autocarro (ônibus) nº 435 da Scotturb efetua o trajeto de ligação entre a estação ferroviária e Monserrate.

Os valores e horários costumam mudar durante o ano, por isso confira em www.parquesdesintra.pt/parques-jardins-e-monumentos/parque-e-palacio-de-monserrate/horarios-e-precos.


Naira Amorelli viajou para Portugal em press trip organizada pelo Portal de Portugal e Embarque na Viagem. Esta ação conta com o patrocínio do Cidadania Já – empresa de consultoria que busca ajudar os descendentes de portugueses a adquirirem a dupla cidadania portuguesa. E apoio do Mysimtravel – chip internacional que te deixa conectado durante a viagem com toda a segurança e economia que você precisa – e Assist Trip, assistência de seguro viagem assegurada pela Zurich e mais nova marca a integrar o portfólio da Seguros Promo.


Publicidade Ⓘ

Quer saber como conseguir a cidadania portuguesa?


Naira Amorelli
Naira Amorelli
Naira Amorelli, Travel Writer, Turismóloga e publicitária é uma apaixonada por Portugal e vive a sonhar com novas descobertas pelos caminhos mais escondidinhos do país. Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes. Havendo reprodução total ou parcial favor citar a fonte: www.portaldeportugal.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *